sábado, 3 de maio de 2008

O HOMEM


Quando Deus criou o mundo, -lo bonito e aprasível.

As leis naturais primavam na natureza, criando e expandindo o que de belo havia. Tudo era natural e simples, a vida, os animais, as plantas, o sol, a luz, a água, o calor, o frio, a neve, etc.

Mas, Deus criou o homem, um animal dotado de inteligência. Deu-lhe supremacia sobre tudo que havia e, aí errou, deu-lhe livre arbítrio, para que gerisse a seu belo prazer o que havia criado, para que usufruisse de toda a riqueza e beleza do mundo.

Mas o homem, o animal inteligente, quiz ser o maior, quiz criar como Deus, quiz ignorar as leis naturais, quiz governar o mundo, que Deus havia criado perfeito, com regras suas sem olhar a meios para atingir os fins, sem ver que destruiria a perfeição que o envolvia e lhe dava segurança e continuidade.

Foi criando, a partir do que havia, meios de conforto, idealizados por ele como tal e, foi destruindo a natureza.

Começou por matar para se alimentar, acabando por matar por prazer, criou o fogo para cozinhar, acabou por o utilizar para destruir a natureza e os seus semelhantes, criou a roda para se deslocar e acabou por a usar pelo prazer da velocidade e matar. Utilizou plantas para se curar, acabou por as usar para destruir, Tudo tem tentado para se assemelhar a Deus, agora até quer criar vida, já utiliza meios para criar seres a partir dos genes, já tentou aperfeiçoar uma raça única, como Hitler, já tentou tudo para chegar ao fulcro da criação da vida, mas não consegue criá-la a partir do nada. Isso só Deus.

E com toda a insistência em querer igualar-se ao seu Criador, só tem achado forma de destruir o que Ele criou belo e perfeito. E com esta sede de ser deus, está acabando com o mundo e com a vida.

ESTE É O HOMEM!

-------------------------------------------- O-O-----------------------------------------------

Uma criança perguntou um dia a seus pais, como o mundo havia aparecido no Universo. Seus pais responderam-lhe que fora Deus que o criara.

Não satisfeito, perguntou ao seu professor, este respondeu-lhe que fora um BigBang que o ocasinara. Não satisfeito, perguntou a um padre, este, como seus pais, disse-lhe que fora Deus.

Com duas respostas coincidentes, a criança achou que obtivera a resposta certa. Então foi para um descampado, ajoelhou-se e dirigiu-se a Deus nestes termos:

"Meu Deus, se realmente criaste tudo, inclusivé o homem, porque não o criaste á imagem da natureza onde tudo se completa e renova e nada se destroi?"

1 comentário:

The Dream disse...

As verdades e as Grandes perguntas que o ser humano tem...

Adoro o que escreves avózinha!!!

Bjs de muito carinho***